Uma pesquisa realizada pela Universidade de Brasília, descobriu na planta araçá do Cerrado (Psidium myrsinides) um componente de perfume, o linalol.

O linalol está presente no óleo essencial desta planta e, quando utilizado em cosméticos e perfumes, auxilia na fixação da fragrância na pele.

A vantagem é que a sustância pode ser retirada da folha do araçá, menos degradante ao meio-ambiente, pois não precisa extrair do tronco da árvore, como é o caso do pau-rosa da Amazônia.





CONTINUE NAVEGANDO: